SUPORTE NUTRICIONAL

Para se ter uma boa nutrição e uma vida saudável é necessário ter um bom conhecimento sobre as vitaminas essenciais para o organismo, mas também é importante saber adaptar a alimentação de acordo com as características de casa pessoa. Crianças, jovens, idosos, homens e mulheres possuem algumas necessidades nutricionais diferentes e uma alimentação orientada para suprir cada um desses perfis é uma boa opção para quem quer aproveitar melhor tudo o que os alimentos têm a oferecer.

Mas há algumas práticas que são boas para qualquer idade. Pratos coloridos, com alimentos de vários tipos oferecem maior variedade de nutrientes, assim como as frutas. Trocar lanches e sobremesas industrializados e com muita gordura por comidas caseiras e alimentos naturais também é um hábito que só tem a enriquecer a alimentação.

Acompanhe nas cartilhas eletônicas, um conteúdo selecionado para o seu perfil.




COMPRAS

ARMAZENAMENTO

PREPARO

DESCONGELAR

SERVINDO

GUARDAR





  • HOMENS



    SUPORTE NUTRICIONAL PARA HOMENS

    Uma dieta saudável e equilibrada fornece as principais vitaminas e minerais, além de fornecer proteínas, gorduras e carboidratos. Mesmo com uma alimentação correta, alguns nutrientes essenciais são difíceis de obter através de fontes alimentares e é bom saber aonde encontrá-los. A seguir apresentamos detalhes de muitos nutrientes importantes para a saúde do homem. Confira os mais apropriados para todos e, em seguida, confira por faixa etária.

    TODOS OS GRUPOS ETÁRIOS

    Antioxidantes

    Os antioxidantes são um estão cada vez mais conhecidos por suas propriedades, como a de combater os radicais livres. As pessoas são expostas diariamente a fontes de radicais livres, que causam danos às células, como a poluição, a radiação solar, o estresse e o tabagismo. Por isso os antioxidantes têm um papel importante no organismo e, apesar de alguns tipos poderem ser produzidos pelo organismo, pode-se obtê-los também nos alimentos, como as frutas e vegetais coloridos.


    Betacaroteno

    O Betacaroteno é um antioxidante que, no organismo, se transforma em vitamina A. É um nutriente importante para a saúde do tecido epitelial, essencial para a produção de membranas mucosas e tratos respiratórios, além da manutenção de glóbulos brancos. Esse nutriente é o responsável pela cor alaranjada de alimentos como a cenoura e a abóbora. Também é encontrado na batata doce, espinafre e damasco.


    Ômega-3 e ácidos graxos

    As chamadas "gorduras boas" são nutrientes essenciais para o funcionamento do corpo humano, oferecendo muitos benefícios, como a manutenção da saúde mental, do sistema imunológico e do sistema cardíaco. Porém, os ácidos graxos não são produzidos pelo organismo e devem ser obtidos através da alimentação balanceada, que inclua alimentos como as oleaginosas e alguns peixes, ricos em Ômega-3.

    Dois importantes ômegas-3 DHA (ácido docosahexanóico) e o EPA (ácido eicosapentaenóico) são encontrados em peixes de água fria como salmão e atum, entre outros. O ALA (ácido alfa-linolénico), também importante, é encontrado em folhas verdes escuras, no óleo de linhaça e em nozes. Considere incluir em sua dieta estes alimentos, mas sempre com moderação.


    Selênio

    O Selênio é um mineral que age juntamente com a vitamina E e ajuda a proteger as células do organismo contra a oxidação. Ele é encontrado em alimentos como fígado e mariscos, além de legumes, grãos e nozes, se cultivados em solos ricos no nutriente.


    Vitamina C

    A vitamina C é essencial para função imunológica e é um importante antioxidante. É a principal proteína do tecido conjuntivo e é necessária na síntese e manutenção do colágeno. Entre as fontes dietéticas dessa vitamina, estão frutas cítricas, folhas, tomate e pimentão verde. Algumas características e hábitos, como estresse e o tabagismo, além de outros fatores externos, como o clima, podem interferir nos níveis de vitamina C no organismo. Por isso, cada pessoa deve estar atenta ao seu estilo de vida e adequar a sua alimentação a ele.


    Selênio

    Este mineral atua em conjunto com o a Vitamina E a auxilia a proteger as células do organismo contra a oxidação. O Selênio é encontrado em alguns alimentos como os mariscos e fígado, assim como legumes, grãos e nozes quando cultivados em solos ricos em Selênio.


    Vitamina E

    A vitamina E funciona como um poderoso antioxidante, que pode ajudar a proteger as células do organismo dos efeitos do cigarro e da poluição. Além disso, ela é importante para manter o sistema imunológico saudável e evitar a oxidação do colesterol LDL (o colesterol ruim), o que é importante para manter um coração saudável. Entre as fontes naturais da vitamina E estão nozes, grãos integrais, sementes, folhas verde-escuras, abacate, batata doce e gema de ovo.


    HOMENS COM IDADE ENTRE 20-39 ANOS

    Proteína

    As proteínas também são muito importantes na alimentação do homem. A saúde reprodutiva e a função sexual dependem de uma dieta saudável e balanceada, contando com a ingestão de nutrientes variados, inclusive proteínas, pois elas constroem e mantém o tecido muscular. As proteínas podem ser encontradas em abundância em carnes, peixes, aves, ovos, soja, legumes, verduras, leite e derivados.


    Zinco

    O zinco é um mineral encontrado em altas concentrações nos testículos e próstata e sua deficiência pode causar a redução do hormônio testosterona, assim como a contagem de esperma. A suplementação com o mineral pode ser indicada principalmente para os vegetarianos, uma vez que as maiores fontes de zinco são de origem animal, como a carne bovina. Além disso, ele pode ser encontrado em sementes de abóbora, ostras, leite e derivados, cereais integrais e cogumelos.


    HOMENS COM IDADE ENTRE 40-59 ANOS

    Licopeno

    O licopeno é um tipo de carotenóide que tem função na manutenção da saúde da próstata. Ele é encontrado em abundância no tomate. Alguns estudos mostram que, quando ingeridos com um pouco de azeite, pode ser absorvido mais facilmente pelo organismo e, se consumido em pratos cozidos, a quantidade absorvida pelas paredes celulares pode até duas vezes maior do que quando consumido em alimentos crus. O licopeno é o responsável pela cor avermelhada no tomate, melancia, goiaba, mamão, entre outros.


    Coenzima Q10

    É um poderoso antioxidante que ocorre naturalmente no corpo humano. Apesar de ter maior concentração em tecidos do coração, está presente também em órgãos com maior demanda energética, como cérebro, rins e fígado. A coenzima Q10 pode ser muito útil como suplemento na dieta de pessoas com problemas cardíacos, pois é de difícil absorção através da alimentação.


    Vitamina B6

    A vitamina B6 favorece a respiração das células e ajuda no metabolismo das proteínas. Ela é absorvida no intestino delgado, mas ao contrário de outras vitaminas do complexo B, ela não é totalmente excretada pelos rins, ficando retida, principalmente, nos músculos. As fontes mais eficientes de vitamina B6 incluem alimentos como peixes, grãos integrais, nozes, avelã, milho e cereais. Apesar de alguns alimentos como banana, couve-flor e feijões serem boas fontes dessa vitamina, as frutas e vegetais em geral são fontes pobres de vitamina B6.


    Vitamina B12

    Fundamental para a formação de glóbulos vermelhos, a vitamina B12 contribui para a manutenção do sistema nervoso e para saúde do coração. Pessoas com deficiência dessa vitamina podem ter sintomas como fraqueza muscular, baixa energia, fadiga e formigamento dormência nas extremidades, entre outros. As fontes dessa vitamina são, em sua maioria, de origem animal, como carne, ovos, peixes, fígado e queijos. Por isso os vegetarianos devem ter uma atenção redobrada com essa vitamina e devem, dependendo da situação, tomar suplementos, de acordo com recomendação médica.


    Ácido Fólico

    O ácido fólico é uma vitamina hidrossolúvel, pertencente ao complexo B, importante para a formação de hemoglobina e proteínas estruturais. Ela auxilia o organismo a combater certos tipos de anemia, a manter a saúde dos espermatozóides, a controlar doenças cardíacas, derrame e a pressão arterial. Suas principais fontes são as folhas verdes, legumes, frutos secos, grãos integrais e levedura de cerveja. No Brasil, por lei, a farinha de trigo comercializada deve ser enriquecida com ferro e ácido fólico, diminuindo assim a ocorrência de anemia.


    HOMENS COM MAIS DE 60 ANOS

    Antioxidantes

    Assim como outros nutrientes, os antioxidantes devem ser consumidos em maior quantidade quando os homens passam dos 60 anos, uma vez que com o avanço da idade os danos dos radicais livres vão se acumulando. Alguns médicos aconselham que homens nessa faixa etária adicionem um suplemento antioxidante à sua dieta. Além disso, deve-se ficar atento também à ingestão das vitaminas C, E e betacaroteno.


    Vitamina D

    A vitamina D é fundamental para a manutenção da saúde do sistema ósseo, pois facilita a absorção de cálcio pelo intestino. Sua principal fonte é a luz do sol, quando entra em contato com a pele, mas pode ser encontrada em menor quantidade em alimentos como ovos, fígado, peixes e leite. Idosos devem manter uma exposição solar regularmente de acordo com sua necessidade. Cerca de 10 a 15 minutos algumas vezes por semana já é suficiente, usando sempre o protetor solar.


  • MULHERES



    SUPORTE NUTRICIONAL PARA MULHERES

    - uma dieta saudável e equilibrada fornece as principais vitaminas e minerais, além de fornecer proteínas, gorduras e carboidratos. Mesmo tendo uma dieta correta alguns nutrientes benéficos podem ser mais difíceis de obter de fontes alimentares. A seguir apresentamos detalhes de muitos nutrientes importantes, confira os mais apropriados para todos e em seguida confira por faixa etária.

    TODOS OS GRUPOS ETÁRIOS

    Ômega-3 e ácidos graxos

    São nutrientes essenciais que o corpo não é capaz de produzir, mas são gorduras necessárias para o próprio organismo assim eles devem ser adquiridos através da alimentação. O ômega-3 fornece muitos benefícios ao corpo incluindo a promoção da saúde mental e do sistema imunológico, e também tem benefícios ao sistema cardíaco. Dois importantes ômegas-3 DHA (ácido docosahexanóico) e o EPA (ácido eicosapentaenóico) os quais são encontrados em peixes de água fria como Salmão e Atum, outro também importante o ALA (ácido alfa-linolénico) é encontrado em folhas verdes escuras, no óleo de linhaça e em nozes, considere incluir em sua dieta estes alimentos.


    Antioxidantes

    Os antioxidantes estão ficando cada vez mais populares devido a sua capacidade de proteger o organismo contra os radicais livres, todos os dias as pessoas são exportas a fontes variadas de radicais livres como: a poluição do ar, radiação solar, tabagismo e estresse. Todos estes fatores causam danos as células. O corpo pode produzir alguns antioxidantes, mas pode-se obter através da comida, ele são abundantes nas frutas e vegetais coloridos.


    Vitamina C

    A vitamina C é essencial para função imunológica e é um importante antioxidante, é necessária também para a síntese e manutenção do colágeno sendo a principal proteína do tecido conjuntivo. As fontes dietéticas de vitaminas C incluem frutas cítricas, verduras de folhas, tomate e pimentão verde. Pode ser difícil a obtenção de níveis adequados através de fontes de alimento sozinho, porque a vitamina C é sensível ao ar, luz e calor; determinadas condições, tais como o fumo e o estresse, aumentam a necessidade de vitamina C.


    Betacaroteno

    Este poderoso antioxidante é responsável pela cor alaranjada da cenoura e no organismo se transforma em vitamina A, sendo importante para a saúde do tecido epitelial, essencial para a produção de membranas mucosas e tratos respiratórios. Esta vitamina também é importante na produção de manutenção de certos tipos de glóbulos brancos. Boas fontes alimentares são a cenoura, batata doce, abóbora, espinafre e damasco.


    Vitamina D

    É fundamental para a saúde óssea, facilitando a absorção do cálcio no intestino. A vitamina D é sintetizada na pele pela exposição à luz solar, mas também pode ser encontrada em ovos, manteiga, fígado, peixes e leite. Idosos devem manter uma exposição solar constante, apenas 10-15 minutos algumas vezes por semana é suficiente, sempre use o protetor solar.


    Cálcio

    O cálcio é essencial para a coagulação sangüínea, transmissão nervosa, contração muscular e para além do seu papel fundamental na construção de ossos e dentes fortes. As pesquisas americanas mostram que tomar suplementos de cálcio alivia a tensão pré-menstrual e os sintomas como retenção de água, alterações de humor, os desejos de comida, e dor. Boas fontes de cálcio são os produtos lácteos, salmão e vegetais de folhas verdes.


    Magnésio

    Uma dieta pobre em magnésio e rica em cálcio pode não contribui para a osteoporose. Mulheres em período de Tensão pré-menstrual são freqüentemente deficientes em magnésio. O magnésio associado ao cálcio e a ácidos graxos essenciais são responsáveis pela formação dos ossos e células. Está presente em nozes, sementes, verduras de folhas verdes escuras e feijões.


    MULHERES COM IDADE ENTRE 20-39 ANOS

    Além dos nutrientes citados acima são complementos importantes para os homens nesta faixa etária:

    Proteína

    A saúde reprodutiva e a função sexual depende de uma dieta saudável com a ingestão de nutrientes adequados, incluindo uma quantidade suficiente de proteína, que constrói e mantém o tecido muscular ela é encontrada em abundância em peixes, carnes, aves, ovos, produtos lácteos, soja, verduras e legumes.


    Vitamina B6

    Uma série de estudos americanos descobriram que a Vitamina B6 alivia os sintomas da TPM e diminui a intensidade e duração das cólicas menstruais. As boas fontes incluem os peixes, nozes, amendoins, avelãs, milho e cereais de grão integral. Geralmente os vegetais e as frutas são fontes pobres de vitamina B6, embora existam produtos nestas classes alimentares que contêm quantidades consideráveis, tais como os feijões e a couve-flor, as bananas e as passas.


    Ácido Fólico

    É uma vitamina hidrossolúvel pertencente ao complexo B necessária para a formação de proteínas estruturais e hemoglobina. Uma fonte adequada de Vitamina B é importante para mulheres no primeiro trimestre da gravidez, em idade fértil e durante a gravidez ela deve ter uma suplementação adequada para garantir a saúde do feto. Pode ser encontrado em verduras de folhas verdes, legumes, frutos secos, grãos integrais e levedura de cerveja. No Brasil, há uma lei que determina que a farinha de trigo seja enriquecida com ferro e ácido fólico (e produtos derivados, como o pão) para diminuir a ocorrência de anemia principalmente em crianças.


    Ferro

    Mulheres jovens não absorvem na alimentação a quantidade de ferro suficiente além de perder grande quantidade desse nutriente na menstruação. O ferro é necessário para a boa energia, pois aumenta a capacidade do sangue de transportar oxigênio. Fadiga, fraqueza, pele e lábios pálidos, e uma tendência a sentir frio podem ser sinais de anemia. Alimentos ricos em ferro são: fígado, carne vermelha, mariscos e feijão.


    MULHERES COM IDADE ENTRE 40-59 ANOS

    Além dos nutrientes citados acima são complementos importantes para os homens nesta faixa etária:

    Isoflavonas de Soja

    A soja é uma fonte rica em fitoestrógenos, principalmente as isoflavonas daidzeína e genisteína. Mulheres com o consumo regular de soja tem menos dificuldades com os sintomas da menopausa, principalmente as ondas de calor e como auxiliar a redução dos níveis de colesterol. Isoflavonas estão disponíveis em uma gama enorme de alimentos como tofu, leite de soja e missô, grãos de soja, brotos de alfafa e sementes de linhaça.


    Fitoestrogênio

    São substancias similares ao estrogênio, encontrados em outros alimentos além da soja, que se ligam aos receptores de estrogênio no organismo. Junto com suas propriedades de proteção cardíaca, outros benefícios dos fitoestrogênios incluem uma diminuição no número de ondas de calor, diminuição do risco de câncer de mama e de proteção contra a osteoporose. Evidências demonstram que a fava, o feijão e a couve contêm isoflavonas semelhantes às da soja. Outros alimentos que contêm grandes quantidades de fitoestrogênios são caju, amendoim, aveia, milho, trigo, maçãs e amêndoas.


    MULHERES COM MAIS DE 60 ANOS

    Além dos nutrientes citados acima são complementos importantes para os homens nesta faixa etária:

    Coenzima Q10

    É um poderoso antioxidante que ocorre naturalmente no corpo humano, com maior concentração em tecidos do coração, mas está presente também em órgãos com maior demanda energética como cérebro, rins e fígado. Pessoas com problemas cardíacos podem ter ele como suplemento em sua dieta, pois sua absorção através da alimentação é extremamente difícil.


    Vitamina E

    Existem estudos que comprovam os benefícios deste poderoso antioxidante na redução do risco de doença cardíaca principalmente em períodos pós-menopausa, assim como na redução de sintomas como cefaléia, fadiga, depressão e insônia. São fontes de Vitamina E: óleo de gérmen de trigo, nozes, sementes, grãos integrais, gema de ovo, folhas verdes e legumes.


    Vitaminas B6

    Pode auxiliar contra doenças cardíacas, associadas ao ácido fólico e a Vitamina B12 ajuda o corpo a processar a homocisteína, um aminoácido que pode ser indicativo de risco de doenças cardíacas em níveis elevados. Geralmente são consumidos através de suplementos alimentares e complexos vitamínicos, mas, boas fontes alimentares incluem carnes, ovos, cereais integrais, verduras, nozes e sementes.


    Ácido Fólico

    Ajuda a proteger o coração e as artérias, mantendo baixo o índice de homocisteína no sangue. O excesso de homocisteína, aumentado pela ingestão de carnes e produtos lácteos, tem sido associado a um risco maior de doença cardíaca. Os alimentos ricos em ácido fólico incluem folhas verdes, frutas cítricas, feijão e germe de trigo.


    Vitamina B12

    Fundamental na formação de glóbulos vermelhos saudáveis a vitamina B12 também contribui para um sistema nervoso saudável e pode ser útil para manter a saúde do coração. Os sintomas de sua deficiência incluem fraqueza muscular, formigamento e dormência nas extremidades, baixa energia, fadiga, depressão e confusão. Fontes de vitamina B12 incluem carne, ovos, peixes, fígado e queijos. No caso de vegetarianos radicais suplementos via oral ou injeções com grandes dosagens da vitaminas são as melhores opções.


  • MULHERES GRÁVIDAS



    NUTRIÇÃO PARA MULHERES GRAVIDAS E LACTANTES

    - este momento é um dos mais importantes na vida de toda mulher, é também muito corrido, muitas responsabilidade, consultas medicas e todos os seus afazeres do dia – a – dia antes da gravidez são mantidos, principalmente nos dias atuais em que as mulheres estão cada vez mais ocupando papeis de destaque no mercado de trabalho e também dentro da estrutura familiar. A atenção com a dieta é fundamental para a saúde da mulher de do bebê. Em sua alimentação ela deve ser capaz de fornecer todos os nutrientes necessários para o seu perfeito desenvolvimento. Manter em dia essa tarefa não é coisa fácil, siga corretamente todas as orientações de seu médico e nutricionista, eles são as pessoas mais indicadas para dizer se será necessário algum tipo de suplementação alimentar. Contudo existem alguns alimentos que não podem faltar na dieta de uma gestante, veja abaixo algumas dicas:

    1 – Iogurtes (cálcio e probióticos): a necessidade de cálcio aumenta durante a gravidez, tendo uma dieta pobre em cálcio o seu corpo vai atender a necessidade de seu bebe retirando de seu próprio abastecimento. Além de serem ricos em cálcio os iogurtes são fermentados e fornecem bactérias probióticas que promovem a saúde intestinal e o sistema imunológico. Existem outros alimentos que são fontes de cálcio: verduras de folhas verdes escuras, sardinha, suco de laranja enriquecido com cálcio, sementes de gergelim, amêndoas, frutas secas, tofu e legumes.

    2 – Verduras de folhas escuras (cálcio, fibras, vitaminas e ácido fólico): elas são ricas em cálcio, fibras, vitaminas A e C e também muitos oxidantes. Estas verduras otimizam a absorção do cálcio devido ao alto teor de fósforo. São também importantes fontes de ácido fólico, que é recomendado na dieta de mulheres em idade reprodutiva por prevenir má no sistema nervoso dos fetos. Outras fontes de ácido fólico incluem a laranja, feijão, aspargos e abacate.

    3 – Ovos (Vitamina A, ferro e proteínas): a necessidade de proteínas aumenta durante a gravidez e sua ingestão moderada ajuda a controla a ansiedade pelo açúcar. Note que a maioria dos nutrientes dos ovos é encontrada na gema.

    4 – Peixes (Ômega – 3): Salmão, sardinha, bacalhau, anchovas, arenque e trutas fornecem Ácidos Graxos Ômega-3 que são os componentes primários do tecido cerebral e são essências para o desenvolvimento do cérebro e da visão. Portanto seu consumo deve ser limitado a não mais de duas porções por semana devido à quantidade de Mercúrio, peixes de carne escura devem ser evitados, como o atum, quantidades elevadas desse metal pode prejudicar a formação do sistema nervoso do bebe.

    5 – Carne de Cordeiro (Vitamina B12, ferro e zinco): O zinco é importante para o crescimento e desenvolvimento, porque ele é necessário para a divisão celular e síntese protéica. Níveis adequados de zinco também garantir o crescimento ósseo ideal no desenvolvimento de bebês e são necessários para a imunidade. Fontes vegetais de zinco incluem as leguminosas, nozes, sementes de abóbora, sementes de girassol, castanha de caju, grãos integrais, gérmen de trigo e alimentos de soja fortificado. O melhor é comer alimentos ricos em cálcio e alimentos ricos em zinco em momentos diferentes para uma ótima absorção de cada um.

    6 – Batata Doce (Vitamina A e E): As batatas doces são uma excelente fonte de vitamina A (como betacaroteno colorido) e uma boa fonte de vitamina E. Ao comer batata-doce com um pouco de gordura, você pode aumentar a absorção destes nutrientes. Coma a casca para maior benefício nutricional.

    7 – Abacate (Potássio, ácido fólico, vitamina C e luteína): o abacate possui nutrientes densos e contêm gorduras saturadas saudáveis, bem como grandes quantidades do antioxidante luteína, que tem se mostrado benéfica para a saúde dos olhos.

    8 – Legumes (proteína vegetal, fibras, ferro, magnésio e zinco): Legumes (incluindo: vagens, feijão e ervilha) são uma boa fonte de proteínas vegetais e são ricas em fibras. Muitas variedades também são uma excelente fonte de ácido fólico, ferro e magnésio. As leguminosas são também uma boa fonte alternativa de zinco para vegetarianos.

    9 – Castanhas (Vitamina E e magnésio): Alguns tipos específicos de nozes têm suas próprias vantagens nutricionais. Por exemplo, as nozes têm ácidos graxos ômega-3, e amêndoas fornecem cálcio. Embora as nozes são ricas em gorduras, contêm principalmente monoinsaturada e poliinsaturada, e não foram mostrados para promover ganho de peso quando consumido com moderação.

    - desde a concepção ate a amamentação lembre-se de que seu bebê esta recebendo uma porcentagem de tudo que você come ou bebe. Alimentação variada e um prato bem colorido garante que todos os nutrientes necessários estão sendo ingeridos, mas existem outros cuidados que devem ser tomados;

    - consulte seu médico e avalie a necessidade de complementar a alimentação com um multivitamínico, de preferência antes de engravidar até o momento da amamentação;

    - beba muita água de preferência filtrada;

    - evite ou limite a cafeína;

    - evite bebidas alcoólicas e fumo;

    - dê preferência a alimentos orgânicos para reduzir a exposição a pesticidas, herbicidas, fungicidas e fertilizantes sintéticos;

    - aumente a ingestão de proteínas com carnes, ovos, aves e laticínios;

    - carnes mal cozidas e lácteos não pasteurizados podem conter bactérias prejudiciais;

    - eliminar a ingestão de gorduras hidrogenadas que podem inibir a utilização de ácidos graxos ômega-3 que é fundamental para o desenvolvimento do cérebro.

    - durante a gestão e amamentação é prudente você analisar os produtos que utiliza em seu corpo e em sua casa. Dê preferência a produtos naturais para evitar contato com possíveis substancias nocivas. Lembre-se de que produtos de cuidado corporal podem ser absorvidos pelo corpo e seu bebe pode estar exposto a eles. Escolha produtos mais naturais possíveis.


  • BEBÊS



    SUPORTE NUTRICIONAL PARA BEBES

    - quando chega a hora de introduzir uma alimentação diferente do leite materno para o bebê, seu paladar não reconhece nenhum sabor, e é neste momento que será formato o comportamento nutricional da criança; deve-se introduzir as papinhas de sal com batatas, mandioquinha, cenoura e caldinho de carne vermelha;

    - importante oferecer ao bebê alimentos o mais natural possível, para que ele se acostume com o sabor característico dos alimentos, introduzir um alimento novo a cada refeição e não vários em uma mesma refeição, caso em um primeiro momento ele nege determinada comida deixe passar alguns dias e ofereça novamente, não desista na primeira tentativa. Lembre-se que é na infância que são formados a maioria dos hábitos alimentares das crianças;+

    - a introdução da alimentação solida para o bebe é um grande momento, mas não se esqueça de que a maioria dos nutrientes necessários a sua dieta continuará a vir do leite materno ou de alguma suplementação recomendada pelo pediatra;

    - alimentos saudáveis devem ser agradáveis e nutritivos, auxilie o bebê a transformar este momento em diversão, assim ele aceitará melhor aos alimentos, a decisão de quando deve-se introduzir a alimentação solida depende de uma seria de fatores, mas a maioria dos pediatras recomenda fazê-lo perto dos seis meses de idade.

    - alguns sinais podem indicar que o bebê está pronto para receber a alimentação sólida:

    - controle da cabeça; ele é capaz de manter a cabeça em uma posição firme e vertical;

    - sentar-se com auxilio: o bebê pode manter o corpo ereto estando apoiado;

    - interesse em alimentos: ele faz tentativas de mastigação e seu apetite aumenta;

    - perda do reflexo de expulsão: o bebê para se empurrar o alimento para fora da boca com a língua.

    - recomenda-se começar com alimentos que são fáceis de assimilar, ricos em nutrientes e menos suscetíveis de causar alergias, batata doce e abobora são recomendados devido ao seu elevado teor de nutrientes sabor doce e suave; purê de banana ou de maça também pode ser servidos mas ambos sem açúcar;

    - lembre-se que os cereais não são tão saborosos e ricos em nutrientes quanto legumes e frutas, além dos cereais processador terem alto índice glicêmico (o que aumenta o nível de açúcar no sangue e insulina);

    - as primeiras refeições devem ser pequenas e simples, apresente cada alimento novo sozinho, sirva-o por cerca de três ou quatro dias antes de passar para o próximo alimento, isso permite perceber alguma alergia alimentar ou sensibilidade ao alimento; depois de descartar as possibilidades de alergias, comece a combinar os alimentos;

    - de preferência a alimentos orgânicos para os bebês, pois assim evita-se a sua exposição a agrotóxicos e outras toxinas provenientes do controle do seu plantio, pois eles estão enfrentando um rápido crescimento e desenvolvimento, tudo o que você colocar no corpo do seu bebê tem o potencial para afetá-los de forma mais significativa do que em fases posteriores da vida;

    CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO DURANTE O PRIMEIRO ANO DE VIDA

    - tenha cuidado ao introduzir frutas e ovos, pois é comum reações alérgicas. Outros alimentos que devem ser acompanhados são: soja, lácteos, frutas cítricas, peixes e trigo;

    - até o sétimo mês tente evitar alimentos que contenham uma concentração maior de nitrato como: cenoura, aipo, beterraba, espinafre;

    - quando for servir carne ao bebê certifique-se de que elas esteja bem cozida, picadinha ou em forma de purê;

    - alguns tipos de peixe possuem alto teor de mercúrio e devem ser evitados na alimentação dos bebês, consulte o pediatra;

    - sucos prontos industrializados devem ser evitados por conterem altas concentrações de açúcar;

    - o mel de abelha deve ser evitado para crianças com menos de um ano de vida;

    - não limite a ingestão de gordura, ela é essência no desenvolvimento do cérebro e sistema imunológico, por isso os bebês precisam de mais gordura do que os adultos;


  • CRIANÇAS



    SUPORTE NUTRICIONAL PARA CRIANÇAS

    - a partir do segundo ano de vida, a alimentação dos bebês começa a sofrer transformações de forma a se adaptarem ao costume alimentar da família, a possibilidade de enriquecer o paladar das crianças é praticamente ilimitada;

    - é comum entre o 12 e 18 meses de vida a criança negar alguns alimentos que já havia sido introduzido na sua dieta anteriormente, esse é um comportamento normal, mas que é fonte de preocupações para os pais, por não saberem as reais necessidades de alimentos para seu desenvolvimento;

    - nesta fase da vida as crianças são muito ativas, mas não estão crescendo tão rapidamente quanto no primeiro ano de vida, então sua necessidade energética diminui, assim pode parecer que seu bebê não está comendo o suficiente, mas na realidade está;

    - uma criança ate 36 meses, tem uma alimentação que é cerca de ¼ de uma porção de um adulto. Assim como os adultos as crianças precisam de uma variedade de grãos, legumes, frutas e proteínas e em parcelas condizentes com a sua necessidade;

    - é normal nas crianças eles se alimentarem muito em uma refeição e pouco em outra, você precisa buscar o equilíbrio durante certo período, para que ela não passe longas horas sem se alimentar ou se alimente demais apenas durante um período do dia;

    - crianças são muito ativas e podem comer menos durante as refeições, por isso no decorrer do dia os lanches são muito importantes, pois é necessário repor as energias gastas nas brincadeiras;

    - deve ser considerado normal uma criança que está se habituando a sentar-se a mesa junta da família para as refeições, ficar mais agitada no inicio, se para os adultos os alimentos são o foco de atenção para os pequeninos tem mais detalhes ao redor que lhe chamam atenção e por isso costumam ficar mais agitados nestes momentos;

    - você não deve transformas esse momento da alimentação em família em um problema, caso a criança não queria se alimentar naquele momento ou comeu muito pouco, complemente sua dieta no decorrer do dia;

    - caso uma refeição seja rejeitada não se desespere, com o tempo ele vai perceber a freqüência das refeições e pode não estar com fome naquele momento por saber que logo em seguida vira um lanche, quando seu filho estiver com fome ele vai comer, não o obrigue a comer por causa de horários faça isso de forma natural para se tornar um habito;

    - caso o prato do dia na refeição da família for uma comida nova para seu bebe tenha preparado uma alternativa mais simples, pois ele pode não gostar da novidade gastronomia oferecida;

    - fornecer utensílios e pratos do tamanho da criança pode ser um incentivo para as crianças desenvolverem o habito de se alimentarem sozinhas;

    - se alimento junto com a criança para que isso sirva de exemplo, interaja durante o momento com assuntos que ela também possa participar não apenas conversas de adultos;

    - crianças mais velhas podem ter tarefas no momento das refeições, como arrumar os guardanapos e talhes, assim ela se sente mais importante.

    - encontre oportunidades apropriadas para desenvolver a confiança em sua crianças, deixe-as escolher pratos saudáveis no supermercado seja um vegetal favorito ou um lanche saudável, passe longe das tentações industrializadas, durante este momento converse com seu filho explicando a origem dos alimentos e responda a todas as perguntas dele, caso não saiba alguma resposta consulte um de nossos colaboradores eles poderão lhe auxiliar.


  • PRÉ ADOLECENTES



    SUPORTE NUTRICIONAL PARA PRE-ADOLESCENTES

    - as crianças têm necessidades nutricionais diferentes em fases da vida, veja abaixo algumas dicas:

    HABITOS POSITIVOS PARA CRIANÇAS NA PRÉ-ESCOLA

    - nesta faixa etária a manutenção de hábitos positivos por toda a família é fundamental para ser servido de exemplo para as crianças;

    - certifique-se de que todos os alimentos ingeridos pelos seus filhos são tão nutritivos quanto possíveis, evitando a tentação dos lanches industrializados com calorias pobre em nutrientes;

    - Escolha grãos e produtos integrais (pães, massas, arroz integral, trigo, aveia) em vez de cereais refinados;

    - não proibir dos doces e guloseimas, mas impor limites ao seu consumo com dia, hora e quantidade determinada. Se estes forem proibidos a criança se despertará ainda mais por eles;

    - os pais são os melhores exemplos para a alimentação dos filhos, não se esqueça disso. Assim evite pedir batatas fritas e alimentos gordurosos;

    - prepara lanches saudáveis entre as refeições é tão importante quanto manter as refições principais os mais saudáveis;

    - desencorajar o habito de alimentar-se assistindo televisão, pois será um fator de distração e a criança vai comer mais que o necessário sem aproveitar todos os sabores e prazeres que os alimentos podem proporcionar;

    - para crianças com sobre peso ensinar que atividades físicas ao invés de dietas é o melhor caminho para perder peso.

    ADOLESCENTES TEM NECESSIDADES DIFERENTES DE NUTRIENTES

    - deixar sempre bem claro a importância de uma alimentação saudável na manutenção da saúde, explicando os benefícios diretos que eles terão como melhor desempenho na escola, nos esportes e no desenvolvimento das relações de amizades com os colegas;

    - devido a fase de crescimento e formação óssea adolescentes tem mais necessidades de vitamina C, cálcio e ferro do que os adultos; principalmente o cálcio que juntamente com o magnésio e a Vitamina D, são importantes para o suporte ósseo;

    - para o desenvolvimento de uma pele saudável e evitar a tão temida acne, os adolescentes precisam de muita água, fibras, gorduras essenciais, menos alimentos e bebidas altamente muito processados;

    - adolescentes que são ativos em esportes ou estão preocupados em perder peso devem ter uma atenção especial com a dieta e se necessário recorrer a algum suplemento a fim de garantir a oferta de nutrientes na quantidade certa;

    - ajude a seu filhos a enfrentar o estresse do dia – a – dia, ele pode causar estragos na pele, no humor e nos hábitos alimentares que poderão gerar disfunções alimentares.