SEGURANÇA ALIMENTAR

A Trigopane tem o cuidado de tomar várias medidas de segurança para garantir constantemente a qualidade dos produtos que vende. Além das vistorias constantes da equipe responsável, há ainda a fiscalização periódica pelos órgãos competentes de saúde pública.

Mas as preocupações com a qualidade dos produtos devem estar também no dia-a-dia dos nossos clientes para evitar os riscos de intoxicações alimentares, que podem ter diversas causas, desde a forma de armazenamento até o momento do preparo. Por isso, para desfrutar com segurança de todo o sabor que os alimentos podem proporcionar, abaixo estão algumas dicas de como comprar, armazenar, preparar e servir.

COMPRAS

ARMAZENAMENTO

PREPARO

DESCONGELAR

SERVINDO

GUARDAR

ROTULAGEM




  • CUIDADO NA HORA DA COMPRA




    - Sempre verifique as embalagens antes da compra;

    - Evite embalagens rasgadas, com vazamentos ou latas amassadas;

    - Verifique as datas de vencimentos de todos os itens.

    - Fique atento às instruções de armazenamento, principalmente ao comprar itens que não serão consumidos imediatamente, como os lacticínios;

    - Armazene as carnes e aves em sacos plásticos, para evitar que o suco desprendido por elas contamine os demais alimentos que serão consumidos crus, como frutas e vegetais;

    - Coloque os itens resfriados e congelados por último no carrinho, para evitar que eles fiquem muito tempo fora da geladeira ou congelador;

    - Principalmente em dias quentes, não deixe itens perecíveis dentro do carro por muito tempo. Se deixar, evite colocá-los no porta-malas;

    - Vá direto do supermercado para casa. Caso demore mais de 30 minutos leve caixas térmicas para acondicionar itens resfriados ou congelados.

  • CUIDADO NO ARMAZENAMENTO




    - Embale os alimentos frescos separadamente. A pele danificada de frutas e legumes permite que o ar penetre e incentive o crescimento de microorganismos;

    - Mantenha refrigerados os itens que estavam frios no supermercado;

    - Ao chegar em casa, procure guardar primeiro os itens perecíveis;

    - Separe as carnes em sacos plásticos e não deixe que elas entrem em contato com os outros alimentos, como os vegetais e frutas;

    - É importante manter o termostato do seu refrigerador bem regulado, evitando assim que bactérias e fungos se desenvolvam no seu interior;

    - Quando forem comprados resfriados, carnes, aves e peixes devem ser preparados ou congelados em até três dias;

    - Mantenha grãos e produtos frescos em local seco e arejado para restringir a umidade e evitar o desenvolvimento de bactérias e fungos.

  • CUIDADO NO MOMENTO DE PREPARO DOS ALIMENTOS




    - Mantenha o ambiente sempre limpo;

    - Lavar as mãos antes e depois de manusear os alimentos;

    - Mantenha as carnes cruas longe dos demais alimentos. Ao terminar de manuseá-la, lavar com água e sabão todos os utensílios utilizados;

    - Se for marinar carnes ou aves, utilize uma vasilha com tampa e deixe na geladeira;

    - Se uma receita pede para adicionar leite sobre o calor, o faça lentamente e na temperatura mais baixa, para evitar a coagulação;

    - Utilize toalhas de papel para limpeza de bancadas e mãos, pois elas podem ser facilmente descartadas;

    - É importante lavar bem todos os utensílios e a bancada antes de começar a manipular outro tipo de alimento;

    - Evite a utilização de tábuas e colheres de madeira, pois as bactérias podem crescer nas rachaduras. Dê preferência às tábuas de plástico não poroso ou de acrílico.

  • DESCONGELAR AS CARNES DE FORMA SEGURA




    - A geladeira é a forma mais segura de descongelar as carnes, pois sua temperatura é constante e menor que a ambiente, evitando, assim, um ambiente propício ao desenvolvimento de bactérias;

    - Certifique-se de que o suco do descongelamento não esteja caindo sobre os outros alimentos;

    - Para obter um descongelamento rápido, coloque a carne em um saco plástico e mergulhe em água fria. Certifique-se de que o alimento não entrará em contato com a água e cozinhe-o logo em seguida;

    - Se for utilizar o forno de microondas, cozinhe a carne imediatamente, pois algumas áreas podem ter começado a cozinhar, proporcionando uma temperatura amena na qual as bactérias podem se desenvolver.

  • SERVINDO AO ALIMENTO COM SEGURANÇA




    - Nunca deixe alimentos expostos à temperatura ambiente por mais de duas horas, desde o momento do preparo, até a hora de comer, pois bactérias que causam doenças alimentares se desenvolvem rapidamente em temperatura ambiente;

    - Quando servir a comida em um Buffet, mantenha a temperatura dos alimentos quentes através de uma fonte de calor e das frias com pedras de gelo;

    - Mantenha as travessas de alimentos gelados no refrigerador até o momento de servir;

    - Certifique-se de que há um utensílio para servir cada alimento, evitando pegar alimentos diferentes com o mesmo instrumento.

  • FORMA SEGURA DE GUARDAR AS SOBRAS E EVITAR O DESPERDICIO




    - Embora não seja recomendado o desperdício, respeite o tempo que cada alimento pode ficar exposto à temperatura ambiente. Em caso de dúvida quanto à qualidade, descarte o alimento;

    - Coloque os alimentos em recipientes rasos para resfriar rapidamente, coloque direto na geladeira ou freezer;

    - Utilize as sobras em, no máximo, três dias, se resfriadas, e de dois a quatro meses, se congeladas.

    - Para evitar o desperdício, você pode aproveitar algumas partes de alimentos, como casca e talos, para fazer outras receitas.

  • ROTULAGEM




    As etiquetas dos produtos são extremamente importantes para que o consumidor saiba o que está levando para casa. Não é à toa que os rótulos são obrigatórios em quase todos os alimentos, com raras exceções, e que as indicações seguem as diretrizes estabelecidas pela Vigilância Sanitária e Ministério da Agricultura. As informações mais importantes sobre cada produto devem estar devidamente indicadas em sua embalagem, desde a composição nutricional até o modo correto de armazenamento. Ciente de todas as informações necessárias para o consumo de cada alimento, o consumidor pode optar com segurança pelo produto que achar mais indicado para a sua saúde.

    Os rótulos devem conter todas as informações que o consumidor pode precisar a respeito do produto e podem variar de acordo com o tipo de alimento. Porém, algumas dessas determinações devem estar presentes em quase todos os rótulos, como as datas de fabricação e a validade, assim como o modo correto de manipular e armazenar o produto. Faz parte do protocolo da Trigopane não aceitar, dos fornecedores, produtos que já tenham mais de um terço de sua validade passado.

    Para te ajudar a entender melhor algumas das informações mais importantes encontradas nos rótulos, segue abaixo algumas dicas:

    - Data de fabricação: Os rótulos devem informar a data em que o alimento foi fabricado, para que o consumidor saiba o quão fresco ele está.

    - Prazo de validade: Assim como a data de fabricação, a validade também é obrigatória nos rótulos, para que o consumidor saiba até quando o produto pode ser consumido sem representar riscos à saúde.

    - Armazenamento e instruções de uso: Essas instruções estão sempre presentes nos rótulos para que o consumidor saiba a forma correta de manipular, consumir e armazenar cada produto, para que ele não sofra alterações. Esses procedimentos são muito importantes para que a vida útil do produto esteja de acordo com a data de validade, também descrita na embalagem.

    - Descrição do produto: Os rótulos devem conter o nome do produto ou uma descrição do que é exatamente aquele alimento, para que fique claro ao consumidor, sua natureza.

    - Ingredientes: Todos os ingredientes usados na fabricação dos produtos devem estar indicados na embalagem. Eles devem aparecer em ordem decrescente, começando do ingrediente que está presente em maior quantidade. Os ingredientes que representam menos de 5% da composição do alimento podem ser indicados como "ingredientes compostos", a menos que eles possam causar alguma reação negativa para a saúde do consumidor.

    - Ingredientes alergênicos: Pessoas que possuem alergias ou intolerância a alguns produtos devem ficar atentas ao rótulo de tudo o que consome. Ingredientes como leite, ovos, glúten, amendoim, soja, nozes, sementes de gergelim e peixes, entre outros, são produtos alergênicos. Por isso, a presença de qualquer indício desses ingredientes deve ser indicada claramente nas embalagens dos produtos.

    - Informações nutricionais: Os fabricantes devem colocar em nas embalagens dos seus produtos uma tabela nutricional, indicando os nutrientes presentes nos alimentos e suas quantidades. Ao checar a tabela é possível identificar as quantidades de proteínas, gorduras, açucares e sódio presentes no alimento, por exemplo.

    - Lote de fabricação: Cada produto possui um número específico para que possa ser identificado, permitindo o conhecimento de informações como a data o local de fabricação. Essas informações podem ser muito úteis em casos de reclamações dos consumidores a respeito de problemas relacionados à fabricação.